Acesse Nossas Redes Sociais

Ford

Ford Mustang: É Bom? Avaliação, Consumo e Problemas 2024

Atualizado

em

Novidades chegando! O Ford Mustang está de volta, agora com uma geração novinha em folha e sem planos de se tornar elétrico tão cedo. Apesar do Mach E, a Ford mantém o Mustang V8 aspirado e manual, algo que muitos admiram. Mas será que o Mustang realmente entrega? Vamos conferir sua avaliação!

Ford Mustang: É Bom? Avaliação, Consumo e Problemas 2024

O Frod Mustang

O desafio para o Ford Mustang é diferente agora. Não pode cair na armadilha de se tornar um carro esportivo comum, como aconteceu nos anos 1970, nem pode ficar estagnado, como ocorreu entre 1978 e 2004. Agora, competindo de igual para igual com os esportivos europeus em desempenho e conexão emocional, o Mustang deve manter sua posição para não seguir o caminho dos seus rivais americanos em declínio.

Até o momento, a nova geração do Mustang parece promissora no papel. Mas e na prática? Como ele se comporta quando você pisa fundo no acelerador, sentindo a potência e enfrentando curvas? A Ford parece estar mirando no objetivo de fazer do Mustang seu próprio 911, o ícone esportivo que mantém sua essência enquanto inova, algo que todos desejam.

Design

O novo Mustang S650 parece mais uma atualização do que uma revolução, tanto em sua estética quanto em seu desempenho. E isso é positivo. A Ford não ousou demais com o estilo do Mustang 2024, optando por uma evolução clara. A frente e as linhas do carro são mais definidas, mas ainda é instantaneamente reconhecido como um Mustang. A maior mudança está na parte de trás, com o porta-malas e as lanternas agora apresentando um perfil côncavo, uma homenagem ao fastback de 1967. O carro parece modernizado e aprimorado, sem perder a identidade do Mustang.

O Mustang mantém a mesma fórmula básica: motor potente na frente, tração traseira, duas portas e carroceria cupê ou conversível. As principais mudanças são visuais, com novas frentes e uma traseira mais robusta. O visual geral é puro muscle car, embora possa ser um pouco menos característico do Mustang.

Lançamento:  Nova Ford Maverick fica mais cara em 2024: Veja novos preços

Motorização

A motorização do novo Mustang mantém os mesmos motores da geração anterior, embora com algumas atualizações significativas.

Experimentar o Mustang GT por alguns quilômetros é o suficiente para perceber que a Ford fez escolhas acertadas em relação aos investimentos. Ao contrário do Camaro, os modelos anteriores do Mustang GT costumavam ser desafiadores quando levados ao limite, com direção imprecisa, estabilidade comprometida e propensão ao sobre-esterço para motoristas menos experientes. No entanto, com influências do Mach 1 e do Shelby, este novo Mustang GT tem um sabor diferente.

Ao acelerar pelas estradas sinuosas, o novo Mustang GT demonstra um equilíbrio e comportamento impressionantes. Em vez de saltar entre as curvas, ele as domina com precisão e velocidade, algo antes visto apenas nos carros da Shelby.

Ford Mustang: É Bom? Avaliação, Consumo e Problemas 2024

A direção do Mustang poderia ser mais comunicativa, porém o peso e a resposta são excelentes, assim como a configuração da suspensão. Em relação a esta última, os modos Sport e Track a tornam mais rígida, mas com uma flexibilidade para absorver pequenos impactos ao contornar curvas.

A qualidade tanto da caixa de direção quanto da suspensão merece destaque. Se você entrar no carro sem mexer nos modos de condução ou na configuração da direção (sim, ela é ajustável), o Mustang é fácil de se adaptar. Se você espera um verdadeiro muscle car ao comprar um Mustang, é exatamente isso que terá.

Você pode acelerar o V8 e levar as marchas até as 7.000 rpm, trocando as marchas com vigor e se divertindo muito. Embora a Ford não tenha divulgado o tempo oficial de aceleração de 0 a 100 km/h, é rápido. Além disso, o ronco do V8 preenche a cabine.

Quanto a estradas de montanha, o Mustang também se destaca. O diferencial contribui significativamente para a tração e, sinceramente, a suspensão MagneRide é excepcional. Você pode mergulhar nas curvas com precisão, especialmente com a direção mais ágil e as rodas de 19 polegadas.

Cambio Automatico

O câmbio automático do Mustang não é excepcional, mas a alavanca tem uma ação curta e suave, enquanto a embreagem é leve e responsiva. As marchas são mais longas, seguindo a tendência dos Mustangs desde 2018, otimizadas para eficiência em vez de desempenho. Isso significa que a segunda marcha atinge cerca de 110 km/h, o que pode resultar em infrações de velocidade se não for monitorado.

Lançamento:  Ford Ecosport - É bom? Defeitos, Problemas, Revisão

Quanto ao câmbio automático de dez marchas, recebeu críticas menos entusiasmadas. Embora seja a única opção na Europa (e no Brasil), nos EUA é uma opção comum, e as avaliações das publicações americanas refletem isso.

Se você tem habilidade para dirigir um carro com câmbio manual, é preferível optar por ele em vez do automático.

Entretanto, a caixa de 10 marchas está melhor agora. As alavancas no volante respondem de forma ágil aos comandos, resultando em trocas precisas, ao contrário da caixa anterior, que costumava hesitar. Embora não seja tão boa quanto a ZF de oito marchas, as diferenças são mínimas e a maioria dos motoristas nem perceberá.

Nos modos Sport ou Track, a transmissão responde às frenagens e movimentos da direção para escolher a marcha adequada. É evidente que a Ford dedicou tempo para aprimorar o software do câmbio, o que faz sentido, considerando que 73% de todos os Mustang V8 2024 vendidos até agora foram equipados com câmbio automático. Em vez de diminuir a experiência, o automático permite que mais pessoas se divirtam com o carro.

É Bom?

A pergunta fundamental permanece: o Mustang é bom? Após analisar várias avaliações, parece que a Ford optou por uma abordagem conservadora, mantendo uma equipe vencedora e evitando grandes riscos, especialmente considerando a falta de concorrentes diretos. Poderia a Ford ter ousado mais, mirando no BMW Série 4? Talvez. No entanto, isso poderia acarretar em um problema que a Ford certamente deseja evitar: descaracterizar o Mustang como um verdadeiro muscle car americano, transformando-o em uma mera imitação americana do BMW Série 4.

Consumo do Mustang 

Quando se trata de consumo, o Mustang Mach-E 2024 oferece uma autonomia de até 379 km, conforme indicado pelo Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular (PBEV) do INMETRO. O SUV consome cerca de 23 kWh a cada 100 km percorridos.

Por outro lado, o motor V8 apresenta os seguintes números: Consumo médio na cidade de 5,6 km/l e consumo médio na estrada de 8 km/l.

Lançamento:  Novo Ford Ka - Itens de Série, Preço, Fotos

Ford Mustang: É Bom? Avaliação, Consumo e Problemas 2024

Problema do Mustang 

Nos Estados Unidos, a crescente presença de Ford Mustangs de baixa quilometragem em leilões de carros sinistrados está causando preocupação, com mais veículos danificados logo após saírem das concessionárias.

Últimos Lançamentos de Carros

Qual foi o melhor lançamento de carro dos últimos anos? Deixe sua opinião nos comentários.
INSCREVA-SE:

As críticas à Ford sobre a qualidade de seus carros têm recebido destaque na mídia, inclusive na Europa, onde defeitos na linha de montagem estão sendo replicados até oficialmente pela marca americana, como no caso do Mustang Mach-E Rally.

No fórum Mustang 7G, um Mustang novo foi avistado em um revendedor Ford com bancos Recaro diferentes no mesmo veículo.

Recall do Novo Modelo A National Highway Traffic and Safety Administration (NHTSA) iniciou uma investigação sobre a solução da Ford para um problema que levou ao recall do Mustang Mach-E. O recall, anunciado em junho de 2022, afetou aproximadamente 49 mil veículos devido a um problema de superaquecimento nos contatores de alta tensão do SUV elétrico. A Ford emitiu uma atualização de software over-the-air (OTA) em resposta ao recall, mas os proprietários relataram novos problemas. Na nova investigação, a NHTSA informou que cerca de 64.727 veículos estão sendo avaliados. O recall original afetou 48.924 veículos Mustang Mach-E 2021 e 2022, fabricados entre 27 de maio de 2020 e 24 de maio de 2022, na fábrica da Ford em Cuautitlan, no México.

Mais Reclamações

O Escritório de Investigação de Defeitos da NHTSA recebeu 12 reclamações de consumidores em relação à solução da Ford. Uma reclamação mencionou que tiveram que substituir a caixa de junção da bateria de alta tensão duas vezes pelo mesmo problema no sistema elétrico. Outra reclamação destacou que a falha persistiu mesmo após a atualização do software.

Ford Mustang Fotos

Ford Mustang: É Bom? Avaliação, Consumo e Problemas 2024 Ford Mustang: É Bom? Avaliação, Consumo e Problemas 2024Ford Mustang: É Bom? Avaliação, Consumo e Problemas 2024

Ford Mustang: É Bom? Avaliação, Consumo e Problemas 2024

Ford Mustang Interior

Ford Mustang: É Bom? Avaliação, Consumo e Problemas 2024Ford Mustang: É Bom? Avaliação, Consumo e Problemas 2024 Ford Mustang: É Bom? Avaliação, Consumo e Problemas 2024 Ford Mustang: É Bom? Avaliação, Consumo e Problemas 2024 Ford Mustang: É Bom? Avaliação, Consumo e Problemas 2024

Compartilhar:

Roberto Seixas, também conhecido como Roberto Carros, é entusiasta do setor automotivo desde pequeno, onde começou uma incrível coleção de miniaturas. Natural de São Paulo/SP, é formado em jornalismo na Universidade Nove de Julho e é um dos principais redatores do Carros Lançamentos. Um dos Hobbies favoritos é colecionar revistas de carros e ir em encontros, seja de carros antigos, novos ou motos. Não perde um Salão do Automóvel, Formula 1, Stock Car, Moto GP e qualquer outra competição de veículos automotores. Está sempre antenado para trazer as novidades em primeira mão com riqueza de detalhes para todos brasileiros apaixonados por carros e motos.

Clique para comentar

Deixe um comentário Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Conteúdo

Novidades

Categorias

Páginas

Em Destaque

Carros Lançamentos é gerido por Miidia Serviços de Publicidade Web EIRELI – CNPJ 14.444.032/0001-90 - Dicas e novidades sobre veículos feito por redatores especializados no setor automotivo.